Liz Taylor - musa do cinema e das capas de revistas

quinta-feira, 24 de março de 2011

foto moderna, né?

Elizabeth Taylor, uma das maiores estrelas da história do cinema, morreu nesta quarta-feira e o emfechamento não podia deixar de fazer uma homenagem.
A atriz nasceu em em Londres, no ano de 1932, filha de um marchand e de uma atriz. Estreou no cinema aos nove anos e um ano depois foi a protagonista de "Lassie - A Força do Coração"; o filme rendeu a sequência "A Coragem de Lassie", em 1946. E, desde então, a atriz nunca mais parou.

Aos 24 anos tornou-se a primeira atriz a receber um cachê de mais de um US$ 1 milhão. Também é lembrada pelo vários casamentos mas, principalmente, pela beleza e talento.

Liz Taylor foi musa dos cinemas e das capas das principais revistas como pode ser visto na pequena seleção abaixo. Também podemos refletir sobre as mudanças sofridas nas capas das revistas nas últimas décadas ao compararmos com as capas desse mês.

Exposição - Alexander Ródtchenko: Revolução na fotografia


Quem está em São Paulo pode conferir na Pinacoteca do Estado a retropesctiva de Aleksandr Ródtchenko, conhecido por inovar a arte de vanguarda do século 20. A mostra reúne uma seleção de fotografias produzidas pelo artista entre 1922 e 1940. As obras pertencem ao acervo da Casa de Fotografia de Moscou e representam diferentes características do inovador trabalho de Ródtchenko, considerado um dos líderes do construtivismo russo, ao lado do poeta Maiakovski. A seleção inclui fotografias, reportagens, fotomontagens e estudos arquitetônicos.

Quando: De 19 de fevereiro a 1o de maio (Terça a domingo das 10h às 17h30 com permanência até as 18h)
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo (Praça da Luz, 2, São Paulo - 11 3324-1000)
Quanto:R$ 6,00 e R$ 3,00 - Grátis aos sábados.
Estudantes com carteirinha pagam meia entrada.
Crianças com até 10 anos e idosos maiores de 60 anos não pagam.

Mais informações: 

Capas de março

terça-feira, 22 de março de 2011

O que é a Camila Pitanga nessa capa, minha gente? 


Março já está quase acabando e as principais revistas do país estão brigando nas bancas pela atenção dos leitores. Com capas que contaram com mais e outras com menos produção, cores e chamadas, temos aqui alguns dos principais títulos mensais femininos e masculinos do mercado brasileiro. 

Nas capas temos atrizes das novelas globais como Claúdia Raia, Paola de Oliveira, Glória Pires e outras; fazendo o link com o carnaval temos Claúdia Leite, Ivete Sangalo e uma modelo mascarada (que medo da capa da Maxim deste mês!), Women's e Men's Health sem  novidades; mais uma ex-BBB na capa da Playboy; a florzona da Claúdia; a Alfa teve duas capas, uma com o Santoro e outra com o Eike, ambas são interessantes mas nenhuma delas chegou perto da capa de fevereiro com Chico Buarque. Um fato que chamou a atenção foi a ausência da Shakira, não vi nenhuma capa com a moça que estava em turnê pelo país.

Mas, o grande destaque do mês foi a capa da RG com a Camila Pitanga. Modelo linda, make lindo, cabelo lindo, roupa linda. O ensaio da matéria também conta com fotos super bonitas.  Foi um ótimo jeito de se redimir da capa que fizeram com a Claúdia Leite (não entendi até agora porque fizeram aquilo com a cantora)

sentiu falta de alguma capa? fale pra gente!

A arte fantástica de Maleonn

quinta-feira, 17 de março de 2011

Ma Liang, também conhecido como Maleonn, é um artista e fotógrafo chinês cujo trabalho possui uma estética bastante peculiar com características de fábulas e mundos mágicos. Suas imagens são criadas com adereços, cenários, podendo ter ou não a presença de atores, além de uma incrível mistura de tons, cores e jogos teatrais. Formado pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Xangai, Ma Liang estudou design gráfico e mostra em suas obras uma mistura de estilos com um novo olhar e ao mesmo tempo transmite em sua obras ares de fotografias antigas, somando criatividade, talento e técnica.
  

Não deixe de ver mais trabalhos dele em: http://www.maleonn.com/
 

Engenharia do papel - parte I

segunda-feira, 14 de março de 2011

Adaptação em pop-up de Alice no País da Maravilhas. Mostra como os pop-ups podem se tornar complexos
Apesar do título, esse post não é sobre o profissional que trabalha diretamente na composição de papel e celulose, mas sobre o complexo trabalho de manipulação do papel, como podemos ver nos livros pop-ups.

Os engenheiros do papel acabam, muitas vezes, se tornando autores visuais, planejando o conceito do livro e trabalhando em conjunto com o ilustrador e o escritor.

O desenvolvimento desses projetos costuma ser bastante demorado, na base da tentativa e erro, incluindo a elaboração de diversos protótipos, até conseguir obter o resultado desejado. Conforme adquire experiência, o engenheiro do papel se familiariza com as diferentes dobras e com as plantas dos objetos tridimensionais. 

Os pop-ups aproveitam a energia cinética do movimento do papel para criar modelos que saltam das páginas. O engenheiro do papel deve ponderar a complexidade dos pop-ups com a realidade da produção pois quanto maior o número de componentes e pontos de colagem, maior será o o tempo gasto, o custo de acabamentos e a necessidade de técnicos especializados.

As dobraduras mais simples são as estruturas a 90º, dobras desenvolvidas com abas, cubos e cilindros usando a dobra 180º, volantes e rotação de superfície, linguetas "pull tabs", etc.(em breve farei um post explicando cada uma delas)
 

Recreio: Photoshop artesanal

domingo, 13 de março de 2011

Que comecem as recordações - Disney por Annie Leibovitz

sexta-feira, 4 de março de 2011

Jeff Bridges e Penélope Cruz como personagens do filme "A Bela e a Fera"
Ontem (03/03) foram divulgadas mais alguma imagens da série "LeT the Memories Begin (Que comecem as recordações)". As fotos foram feitas por Annie Leibovitz (a mesma que fez as últimas fotos de John Lennon, no dia de seu assassinato) e "clonam cenas clássicas." Desta vez as novidades são Penélope Cruz, Queen Latifah, Jeff Bridges, Olivia Wilde e Alec Baldwin. Nesse post coloquei as fotos novas e algumas divulgadas anteriormente. Divirtam-se!

Alec Baldwin e Olivia Wilde como personagens do filme "Branca de Neve"
A atriz Queen Latifah como personagem do filme "A Pequena Sereia"
Julianne Moore como personagem de "A Pequena Sereia"
Os cantores Beyoncé e Lyle Lovett e o ator Oliver Platt como os personagens do filme "Alice no País das Maravilhas"
Scarlett Johansson como "Cinderela"
A cantora Jennifer Lopez e seu marido, Marc Anthony, posam como os personagens do filme "Aladdin"
A modelo Gisele Bündchen, a atriz Tina Fey e o bailarino Mikhail Baryshnikov como personagens do filme "Peter Pan"
Rachel Weisz, como "Branca Neve"
Julie Andrews, como a Fada Azul de "Pinóquio"
Jessica Biel como "Pocahontas"
Zac Efron e Vanessa Hudgens como personagens de "A Bela Adormecida"
O jogador de futebol David Beckham como o príncipe do filme "A Bela Adormecida"
O tenista Roger Federer posa como personagem do filme "Rei Arthur"
Whoopi Goldberg, como o Gênio do desenho Aladdin

Retrô: a modernidade da Revista Klaxon

quarta-feira, 2 de março de 2011

As moderninhas capas de Klaxon, a face artista gráfico de Guilherme de Almeida
A revista Klaxon é considerada consequência imediata da Semana de Arte Moderna de 1922. Contando com a participação de nomes como Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Guilherme de Almeida e outros, sua primeira edição surgiu em maio de 1922, três meses após o evento, e foi encerrada repentinamente em de 1923, sem explicação alguma na própria revista.

Ao longo do tempo de vida da publicação, as capas, embora impactantes, permanecem praticamente iguais. Os aspectos que chamam mais atenção são a enorme e longilínea letra “A” colorida com uma diagramação de modo a aproveitá-la em qualquer posição e o pouco convencional número da edição na horizontal.

Apesar das limitações técnicas da época, é inegável que havia uma grande preocupação em explorar recursos e valores plásticos no jogo visual das palavras e números. Mais que uma composição visualmente agradável, há uma intencionalidade em todos os elementos. A capa sem improvisos desafia o intérprete a captar a totalidade de significados inscrita.

Outra questão é a possível influência do francês Léger, que utilizava uma enorme letra “N” como centro de composição de seu romance La Fin die Monde Filme par I’Angé Notre Dame. Versão que foi negada por Guilherme de Almeida, autor da capa de Klaxon. 

Guilherme de Almeida se inspirou em Léger?
As pinturas e as ilustrações da revista são todas de artistas plásticos modernistas como Victor Brecheret, Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e outros. Apesar de ocupar um espaço reduzido no mensário, as imagens estão sempre presentes e todas procuram estar além da simples reprodução da realidade, o que era muito inovador para a época. 
Ilustrações Brecheret e Di Cavalcanti para Klaxon
Com relação a publicidade, a revista teve duas impactantes propagandas de produtos, ambas feitas por Guilherme de Almeida. No anúncio do Chocolate Lacta, apenas duas palavras que se repetem são utilizadas: coma Lacta. A primeira, no imperativo, forma uma moldura ao redor da página e a segunda fica na parte central da página em diversas posições. É possível verificar um jogo tipográfico na palavra Lacta. Cada letra tem uma tipologia diferente, o que confirma a preocupação em explorar os elementos plásticos. Neste caso, fica fácil perceber a mensagem: coma, coma, coma, os variados produtos da Lacta, a partir das duas palavras. A mensagem publicitária de Klaxon, assim como a capa, é vanguardista, direta e objetiva, além de impor usos e costumes. É possível verificar influência do construtivismo russo na ousadia do anúncio. O resultado é o impacto visual. Tão diferente de outros anúncios da mesma Lacta publicados na época e outros de décadas depois, que tentam convencer com os tradicionais versinhos simpáticos. 
Anúncios do chocolate Lacta em Klaxon (1922) e no jornal Estado de São Paulo (1962)
O outro anúncio é de um Guaraná, veiculado como a nova moda. Há o emprego de uma xilografia expressionista com uma moldura de linhas fortes e um homem com semblante reflexivo, completamente compatível com a figura do sábio. Essa figura é totalmente fragmentada por faixas brancas interconectadas como um labirinto, com legendas com os nomes de outras bebidas riscadas, deixando destacado apenas o guaraná espumante. Sob a figura está a legenda “a obsessão do sábio”, como se o guaraná fosse o “vencedor” e as outras bebidas fossem as “rejeitadas”. Mais uma vez é possível verificar a preocupação com a originalidade e com a utilização de recursos que enfatizam o aspecto plástico da composição.
Anúncio de Guaraná na Klaxon número 2
O mais legal é que podemos encontrar as edições integrais de Klaxon disponíveis para download no site da Biblioteca Brasiliana.

III Concurso Talentos Design

terça-feira, 1 de março de 2011

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...