VII Fórum de Editoração

sexta-feira, 23 de setembro de 2011


Este ano, o Fórum de Editoração recebe o nome “Quem tem medo de inovar? Transformações e desafios do cenário editorial brasileiro”, tendo como propósito discutir as mudanças que vêm ocorrendo no cenário editorial brasileiro.

Serão abordados temas latentes ao momento atual, como a inserção dos livros digitais no mercado e as novas possibilidades de criação de textos que eles oferecem, além da reformulação dos direitos autorais. Também será debatida a produção acadêmica na área editorial, os motivos e consequências da entrada de editoras estrangeiras no mercado nacional.

O evento é gratuito e não é necessário fazer inscrição prévia. Procure chegar cerca de 15 minutos antes da mesa de seu interesse. Os participantes receberão certificados.

Data e local
O Fórum de Editoração será
 no dia 22 de outubro (sábado) na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, na rua Henrique Schaumann, número 777, em Pinheiros, São Paulo – SP.
Confira a programação completa aqui.

Retrô: Xuxa na Vogue de 1989

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

O clássico ensaio de Xuxa (na época com 26 anos) para Vogue de 1989, clicado por Otto Stupakoff, é tema deste Retrô. As fotos são lindas, com direito a manuscrito, roupa esvoaçante na capa, ausência de chamadas (=D) e algumas das fotos também caberiam em um ensaio para alguma revista masculina. 

O mundo em uma bolha

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Times Square - New York, EUA
O fotógrafo americano Tom Storm criou uma nova forma de fazer fotografia: através do reflexo em bolhas de sabão. Storm desenvolveu a técnica por acaso em 2006, ao fotografar bolhas de sabão em Galway, na Irlanda, e tempos depois percebeu um mundo de detalhes refletidos nas bolhas.

As obras do fotógrafo além de inspiradoras, são uma ótima desculpa para viajar pelo mundo e fotografar pontos turísticos
. E o mais legal é que, segundo Storm, o photoshop só é usando para fazer ajustes de níveis e cortar as imagens, nada de layers, máscaras ou filtros. 
Cloud Gate - Chicago, EUA
Fiorde de Geiranger - Geiranger, Noruega
Flushing Meadows Park - Queens, EUA
Fonte de Netuno - Gdansk, Polônia
Moinhos de Vento - Copenhagen, Dinamarca
Monastério das Cavernas – Região da Capadócia, Turquia
Monumento a Washington - Washington, EUA
Portão Brandemburgo - Berlin, Alemanha
Prefeitura - Philadelphia, EUA

Arte na cozinha e na publicidade

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Apesar de antiga (92 anos), a batedeira KitchenAid consegue continuar moderna apesar de manter o mesmo design há décadas e segue como objeto de desejo na busca de qualidade e beleza.

E para comemorar o aniversário de 92 anos, a marca lançou uma linda campanha na qual associa a história da arte com a do produto e retrata a batedeira em imagens baseadas nas correntes artísticas das últimas nove décadas como a Art Déco, o Surrealismo, o Modernismo no Brasil e no mundo e a Pop Art. Além disso, a campanha também carrega o slogan: “Há 92 anos, culinária é arte para nós.”

Adorei! Quem fez a campanha foi a DM9DDB e a ficha técnica com a equipe responsável está no fim do post.
Ficha Técnica
Agência: DM9DDB
Cliente: Whirlpool
Produto: KitchenAid Institucional
Título: Art Noveau
Direção de criação: Sergio Valente, Marco Versolato, Cássio Zanatta, Rodrigo Almeida
Criação: Ulisses Razaboni, Marcos Abrucio, Evelyn Cassoli
Arte Buyer: Clariana Costa e Alessandra Nunes
Produção Gráfica: Edson Harada e Nereu Marinho
Atendimento: Polika Teixeira, Cristiane Pereira Heal, Sandra Lessa, Mariana Constantino e Luca Adler Bamberg
Planejamento: Cynthia Horowicz, Paulo Vita e Camila Martinez Lima
Mídia: Monica de Carvalho, Patrícia Muratori, Ana Carolina Espósito, Aline Brazolotto, Marcelo Estevam
Ilustração: 6B Estúdio
Fotolito: Burti
Tratamento de imagem: 24\7 id
Aprovação: Pethra Ferraz e Nathany Bergamasco

Maneiras diferentes de ilustrar

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Se existe um setor editorial que permite mil criações e invenções é o universo do livro infantil. Apesar de estarmos acostumados com as ilustrações com aparência em 2D (que podem ser lindíssimas) existem outras maneiras de ilustrar. Um bom exemplo dessas outras possibilidades é o trabalho de Luiz Zerbini na edição da CosacNaify de Alice no país das Maravilhas. O artista paulista criou cenários feitos com cartas de baralho e belíssimas ilustrações que saltam por meio de recortes. O toque final é dado pela fotografia com luz teatral. O resultado é deslumbrante graças ao conjunto criatividade+técnica. Gostei tanto que acabei comprando o livro mesmo não sendo mais criança.
Quem também fez diferente foi a editora Edelbra na série Paraíso da Criança. A coleção é ilustrada por meios de fotografias de bonecos em cenários que representam os clássicos infantis. A coleção é antiga (ganhei a minha há uns 15 anos, quando eu ainda era criança, mas gosto tanto que ainda não me desfiz dela). Apesar do resultado final ser visualmente um pouco mais simples que os dos livros da Cosac e a diagramação não ser um primor (pelo menos nas edições que eu tenho e que foram feitas num tempo que não havia inDesign), os clássicos com bonecos não deixam de ser encantadores e bem diferentes. A produção ganhou o prêmio Jabuti nos anos de 1984 e 1985.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...