A ilustração fashion de Laura Laine

quinta-feira, 29 de março de 2012

Laura Laine é uma ilustradora cujo trabalho está focado no mundo da moda. Ela estudou design de moda na Universidade de Arte e Design de Helsínquia, na Finlândia e após completar seus estudos passou a se dedicar ao trabalho como freelancer além de ensinar de desenho na universidade. 
Apesar de muito jovem (Laura tem 27 ou 28 anos) ela tem um currículo respeitável que inclui clientes como a Vogue Nippon, GAP, Elle, Zara, The NewYork Times, Muse revista, The Guardian e outros.

O traço de Laine é extremamente delicado, sinuoso e faz com que ela construa garotas elegantes com cabelos esvoaçantes e movimentados, além de uma sensualidade levemente alienígena.

Gifs em 3D por Dain Fagerholm

segunda-feira, 26 de março de 2012


Nos últimos tempos, os gifs animados que haviam se tornado trash retornaram e se tornaram ferramenta para diversas experimentações. Primeiro vieram os cinemagraphs e agora os gifs 3D.

As ilustrações desse post foram feitas pelo artista americano Dain Fagerholm. Ele fez desenhos à mão utilizando caneta esferográfica em diferentes perspectivas. Depois, os armazenou num arquivo gif, o que gerou o efeito 3D. 

O resultado foi a série Mistery Planet, que mostra um planeta imaginário com várias criaturas bizarras. Confira a galeria completa de desenhos no site de Dain Fagerholm. 

As capas de Chico

domingo, 25 de março de 2012

Apesar de visualmente parecidas, tanto o jornal O Dia quanto o Extra fizeram capas bem sacadas para a despedida de de Chico Anysio. Parabéns às duas equipes.    

História da revista Claudia

sexta-feira, 23 de março de 2012


Estava com este post na cabeça desde que terminei meu TCC. Cheguei a começar mas veio o Curso Abril de Jornalismo e ficou difícil para terminá-lo. O curioso é que caí justamente num projeto para a revista Claudia no Curso Abril e este post acabou se tornando também algo pessoal. Mas vamos ao que interessa, a história da maior revista feminina do país:

Claudia foi lançada pela Editora Abril em 1961 com o nome que Victor (fundador da Editora Abril) e Sylvana Civita (sua esposa) queriam dar a filha que nunca tiveram. 
Inicialmente, o foco da revista era a mulher no território de casa. “A leitora-padrão que a gente tinha em mente naquele tempo, até o seu Victor brincava muito, era a dona Mariazinha de Botucatu, uma senhora interessada em casa, marido e filhos”, lembra Thomaz Souto Corrêa, vice-presidente do conselho editorial da Abril, ex-redator-chefe e, mais tarde, diretor da revista.
Na época, o mundo doméstico ganhava grandes novidades. Chegavam ao mercado geladeiras, televisores, sabões que “lavavam mais branco” e chocolates solúveis. Produtos que apenas mulheres de uma classe média urbana (ou mais abastadas) poderiam adquirir. 
O projeto editorial de Claudia trazia cartas de aconselhamento, horóscopo, moda, beleza, decoração, culinária, boas maneiras, contos, crônicas, cuidados com animais domésticos, sugestões de livros, educação dos filhos, encartes de moldes de roupas e reportagens informativas. Claudia foi apresentada como a “revista amiga”, representando uma relação de confiabilidade e cumplicidade que se pretendia estabelecer com a leitora. Era comum encontrar nas cartas das leitoras expressões como “Amiga Claudia” e “Querida Claudia”.
A publicação tinha o objetivo não apenas de vender bem nas bancas mas também garantir significantes verbas que viriam da publicidade, o que ocorre até hoje. Sendo assim, o conteúdo “lar” serviu de ótimo veiculo de anúncios numa época em que enceradeiras, fogões, liquidificadores, aspiradores, máquinas de costura e as novas geladeiras e refrigeradores eram objetos de desejo. Outro destaque dentro da publicação era os artigos feministas de Carmem Silva, que denunciava de modo ora ostensivo ora invisível a submissão das mulheres.
Para se manter 50 anos no mercado e ainda ser a maior revista feminina brasileira, Claudia teve que se adaptar às mudanças do tempo e se adequar às exigências do mercado. Hoje já não é mais possível dizer que seu carro-chefe seja o universo doméstico pois a mulher está cada vez mais inserida no mercado de trabalho e exerce diversas função dentro da sociedade além de cuidar do lar. Atualmente, as editorias de beleza e moda possuem maior quantidade de reportagens, seções e destaque dentre as chamadas de capa. As matérias de comportamento ainda englobam temas considerados domésticos como filhos e decoração, mas com enfoque diferente e também há matérias sobre carreira, cultura, finanças e espiritualidade. O público é bem heterogêneo, englobando todas as faixas etárias, as classes sociais A, B e C com a maioria dele concentrado no centro-sul do país, onde está a maior parte da população e onde a revista é melhor distribuída.
As seções de culinária ganharam fascículo próprio que acompanha a edição regular. Além disso, Claudia também tem outras publicações originadas dela: Casa Claudia (publicação mensal sobre decoração) e Claudia Bebê (publicação bimestral com foco na mulher em gestação) além da extinta Moda Claudia e mais recentemente a Claudia Noivas.

Typochocolate - Páscoa para designers

terça-feira, 20 de março de 2012

O estúdio Dynamo fez um trabalho bem interessante envolvendo tipografia e chocolate. A ideia consistiu em fazer algo original e que saísse da zona de conforto do mundo digital. O resultado são placas de chocolate com mantras positivos e feitas com diversos estilos de tipografia. #ficaadica para a Páscoa

Exposição - Quero ser Marilyn Monroe!

domingo, 18 de março de 2012

Marilyn Monroe: atriz, cantora, modelo. Cinquenta anos depois de sua misteriosa morte, ela continua fascinando. Foi e ainda é tema de filmes, livros e mais recentemente de uma série da TV americana dirigida por Steven Spielberg. 
Nesse contexto, São Paulo ganha uma abrangente exposição sobre Monroe com o título "Quero ser Marilyn!", que traz 125 obras de 80 artistas. Muitas fotografias, pinturas e algumas peças raras.
A curadoria fica por conta de Ricardo Comissoli e além das obras também é possível conferir filmes com a musa como: "A Malvada", "Almas Desesperadas", "O Inventor da Mocidade", "Como Agarrar um Milionário", "Os Homens Preferem as Loiras" e "Torrentes de Paixão".

Onde:  Cinemateca Brasileira. Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, tel. 3512-6111
QuandoAté o dia 1º de abril, das 10h às 22h 
Quanto: Gratuito
Mais informaçõeshttp://www.marilynmonroe.com.br/

Astrologia da moda

quinta-feira, 15 de março de 2012

Esse ensaio não é tão novo (foi publicado na Vogue UK de dezembro de 2010) mas chama atenção pela delicadeza e pela forte mistura de fotografia, moda e arte. Então, achei que valeria a pena mostrá-lo como referência aqui no blog.

O tema horóscopo se encaixa perfeitamente na "vibe" fim de ano em que o ensaio foi publicado e que pipocam milhares de previsões astrológicas em todas as revistas e ao mesmo tempo o conjunto das fotografias sai do lugar comum que a maioria dos ensaios de moda costuma cair. Além disso, as cores deixaram todas as fotografias com tons que lembram suaves aquarelas.

Modelo: Siri Tollerod // Fotógrafo: Tim Gutt // Styling: Kate Phelan // Cenografia: Shona Heath

Quando a gravidade falha...

terça-feira, 13 de março de 2012

A dupla japonesa Takayuki Nakazawa e Hiroshi Manaka desenvolveu uma série que mostra uma explosão de movimentos. A gravidade é jogada fora, uma coleção de utensílios domésticos, animais, alimentos e seres humanos flutuam no caos. Os dois são fundadores do NAM, uma comunidade de artistas que inclui fotógrafos, designers gráficos, maquiadores e outros.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...